Feliz Natal!

Manjedoura e cruz

Da manjedoura à cruz

Então é Natal… Não, eu não vou cantar a música mais batida de todo Natal. Quero apenas refletir um pouco com vocês sobre esta data, as comemorações e etc.

Hoje é véspera de Natal. É hoje que temos a ceia, a troca de presentes, os abraços e os votos de Feliz Natal. E já que é assim, eis o que desejo a todos, por esta ocasião:

Que possamos lembrar que o propósito das celebrações natalinas é comemorar o nascimento de Jesus: Promessa e Redenção de Deus para a humanidade.

Que possamos clamar de todo nosso coração: “Ó vem, ó vem, Emanuel!”; e assim suplicar que Ele nos traga a redenção.

Que cada um de nós tenha em mente que a pequena vila de Belém não foi considerada demasiado pequena ou insignificante por Deus, vindo a receber o Salvador do mundo em seu seio. Sendo assim, nenhum de nós é tão pequeno ou insignifcante a ponto de não poder receber o Emanuel em seu coração.

Em vez de lamentar os problemas, as dificuldades da vida e as nossas falhas, que possamos cantar: “Aleluia! O Rei já nasceu!”. E que haja em nós o desejo ardente de que Ele reine em nossas vidas!

Aquele que é o princípio e o fim, Alfa e Ômega, prometeu estar conosco todos os dias. Que nós possamos lembrar disso diariamente, enquanto aguardamos sua volta.

Que nunca venhamos nos esquecer que o Senhor Jesus nasceu, cresceu, levou a efeito o seu ministério e, finalmente, morreu; mas sua morte foi o fim do começo da grande obra redentora de Deus.

E que quando estivermos diante da cruz, quando lembrarmos de todo sofrimento que o Cristo padeceu por nós, que esteja em nossa mente e coração que Jesus veio ao mundo com este propósito: dar a sua vida, para que, por meio da sua morte, tenhamos a verdadeira vida!

Feliz Natal!